Social Games: jogos para redes sociais

zinga_00

O mercado de entretenimento tem reestruturado seus negócios baseado nos conceitos sociais de relação e identidade.  Assim, os jogos casuais começam a se multiplicar nas comunidades on line de  relacionamento, como o  Facebook, Myspace, Hi5, Bebo e também nos aparelhos celulares, principalmente, no iPhone.  

Os games, aplicativos vinculados à conta do Facebook, rodam na própria interface da rede social, a partir da autorização do usuário. Deve-se ter muita atenção neste momento, porque dado o “aceite” para o jogo, as empresas desenvolvedoras têm total acesso ao seu perfil.  

O social game se configura como mais um nicho promissor no mercado do entretenimento e tende a crescer nos próximos anos. A facilidade de acesso às informações dos jogadores permite que produtores reúnam dados privilegiados sobre  a personalidade do consumidor, ampliando as possibilidades de interação e entrega de produtos que sejam “a sua cara”. 

Outro lado positivo deste nicho são os investimentos e custos bem inferiores aos das grandes indústrias de games, somados à possibilidade de trabalhar diretamente com o jogador. 

O que é bastante delicado nesse viés – e que poucos usuários de internet, no Brasil, estão acostumados – é a voracidade da publicidade on line. Surpreender o jogador com tabela de preços, logomarcas de cartão de crédito e dizeres tipo “clique aqui e compre isso, clique ali e compre aquilo” enfraquece a experiência com o produto.   

Desenvolver games em comunidade e para a comunidade

A comunidade J2Play reúne desenvolvedores que desejam montar a sua própia  rede social de games. A missão é fortalecer o nicho do social games a partir do conceito de inteligência coletiva: na rede do conhecimento, só se dá bem aquele que agrega suas experiências às demais do grupo. Informações como linguagem de programação, design, conteúdo, assim como as novidades desses nichos, estão disponíveis na wikipédia, blogs e fóruns da J2Play.

Jogos para o Facebook

 

fluff_01Um exemplo de game, voltado para o público feminino, é o Flulff, jogo publicado pela Social Gaming Network (SGN), que incorpora um mascote (sempre um bicho) ao seu perfil no Facebook. Ele passa a habitar a barra inferior da sua interface e você precisa alimentá-lo de arte, compras, passeios, amizades e uma infinidade de outras necessidades.  Conforme você cuida do seu mascote, sua barra de vida cresce. Para conseguir levar adiante este jogo, é preciso ser um hard user do Facebook e ter muita paciência.   

 Já o WarBook , também da SGN, simula o combate medieval que integra elementos dos games de estratégia, como o  Age of Empire e doses de magia do RPG. No WarBook, o jogador opta pela classe que deseja fazer parte e os objetivos são diversos, como expandir o domínio de seu reino, fazer alianças, lutar e investir no seu avatar. 

warbook

Por Fernanda Sarmento

(fontes de consulta: jp2, gamasutra, zynga, facebook, sgn, cafe.com, fluff e warbook)

deliciou1 digg1

Anúncios