Playfish lança Gangster City, no Facebook

Adquirida recentemente pela gigante Eletronic Arts, a PlayFish acaba de lançar a versão beta de Gangster City . Depois do sucesso de FarmVille (Zynga) e Mafia Wars (Zynga),  é coerente supor que  o novo título da Playfish tenha potencial para ser tornar a mais nova febre do Facebook. Os desenvolvedores não perderam tempo, uniram o terreno fértil e ainda pouco explorado dos jogos para redes sociais com os elementos de sucesso do título Grand Theft Auto IV e do universo dos jogos de máfia. Gangster City foi desenvolvido em Flash e inova como um social game em diversos aspectos: narrativa, jogabilidade, linha de arte, animação e áudio.

Ao instalar o aplicativo em seu perfil, o jogador acompanha a animação que contextualiza o seu papel dentro jogo:  o  padrinho da máfia a qual pertence foi assassinado. Agora, você e a sua família buscam vingança. Ok, o enredo é de praxe, se tratando de jogos de máfia, mas não de um game para o Facebook.

O mesmo ocorre com a jogabilidade. Em vez de estabelecer duas ou três dinâmicas de interação em uma tela estática, Gangster City oferece interações mais amplas e dinâmicas: o jogador explora ambientes diferentes por meio de um mapa, onde o bairro Litlte Ireland serve como ponto de partida. As primeiras missões são apresentadas no Sticky´s Bar, de Myckey e sua filha Rachel. Conforme o jogador vai progredindo no jogo, novos estabelecimentos e missões surgirão.

Os pontos mais inovadores de Gangster City ficam por conta dos elementos artísticos aplicados ao projeto: estilo de arte, animação e áudio. Tanto os duelos entre jogadores quanto as missões ganham  ilustração, movimento e som. Em determinados desafios, até mesmo minigames são inseridos. A linha de arte, inspirada nas histórias em quadrinhos, é mais uma semelhança entre Gangster CityGTA IV.

Apesar do diferencial, o novo título da Playfish mantém as características básicas de um social game: pontuação, coleções, shop, família e associados.  Os critérios de pontuação seguem os padrões dos games para redes sociais: barra de experiência, nível do jogador, habilidades (defesa, ataque e energia), moeda fictícia e moeda real (playfish cash). As coleções são itens raros que podem ser encontrados, furtados ou presenteados nas missões. O shop oferece diferentes serviços: no mapa inicial, o jogador frequenta loja de armas, de carros e até o mercado negro. Durante o jogo,  estabelecimentos do bairro serão adquiridos. O mecanismo de família e associados segue a filosofia inerente à plataforma: jogar em rede, conectado com os seus amigos.